ALAGAMENTOS Prefeitura disponibiliza apoio às famílias atingidas pelas chuvas

1 de abril de 2019



Equipes Sinfra e Defesa Civil ajudam a retirar moradores de suas residências

As fortes chuvas que caíram na madrugada desta segunda-feira, 1º de abril, causaram diversos transtornos aos moradores dos bairros e povoados de Imperatriz, no sudoeste do Maranhão. Previsão da meteorologia é mais chuva intensa nestes próximos 15 dias na região.

Preocupado com a situação, o prefeito Assis Ramos determinou ao secretário municipal de Infraestrutura, Zigomar Filho, e ao superintendente de Defesa Civil, Josiano Galvão, que prestassem apoio às famílias desabrigadas pelas chuvas e disponibilizassem apoio para transferi-las para abrigos.

“Temos acompanhado em todo país as notícias de chuvas intensas que chegaram em Imperatriz. Diante disso, a determinação do gestor municipal é que seja feito um levantamento da situação das enchentes nos riachos que cortam a cidade e outros pontos de alagamentos. Temos uma demanda muito grande nos bairros, já realizamos reuniões e temos projetos junto ao governo estadual e federal para viabilizarmos recursos necessários”, disse.

O secretário Zigomar Filho avalia que, de acordo com dados pluviométricos, “essa foi uma das chuvas mais intensas dos últimos dois anos com registro de 82,50 mm de chuva nestas últimas 12 horas em Imperatriz. Esse grande volume d’água agravou praticamente três bacias que cortam nossa cidade – riachos Bacuri, Capivara, grota José de Alencar”, disse.

O superintendente da Defesa Civil, Josiano Galvão, constatou que os locais mais atingidos com os alagamentos foram os moradores dos bairros Parque Alvorada I e II; Vila Ipiranga, Mutirão e Avenida JK. Em caso de emergência, os moradores poderão ligar para o telefone (99) 99152-0832 (Defesa Civil). “Estava previsto apenas 20 mm de chuva neste domingo, 31 de março, porém chegou a 82,50 mm – maior volume dos últimos dois anos, situação que deixa em alerta os órgãos de Defesa Civil no sudoeste do Maranhão, norte do Tocantins e sul do Pará”, frisa.

Segundo ele, esse fenômeno da natureza ocorre por da causa da zona de convergência intertropical, verificado geralmente nas regiões norte e sul do país, mas veio para a região nordeste causando estragos e transtornos à população dos bairros de Imperatriz. “Famílias estão sendo retiradas de barco de suas casas e levadas para abrigos e casas de familiares”, disse.

A dona de casa Mariana de Abreu, ainda assustada com tamanho volume d’água na Vila Redenção, disse que “essa foi uma das chuvas mais intensas dos últimos anos em Imperatriz, com registro de vários transtornos aos moradores que foram obrigados a abandonar suas casas para evitar uma tragédia”.

Compartilhar esta notícia :
 
Produzido por Dicamax Tecnologia e Comunicação | Portfólio | Serviços
Copyright © 2014. Blog Asmoimp - Todos os Direitos Reservados
Entre em contato conosco para críticas e sugestões
Ficamos muito felizes com sua visita