Seis anos se passaram filho e mãe querem que justiça de Grajaú elucide caso esquecido e declare Márcia inocente

14 de março de 2019




A cidade de Grajaú toda se lembra de um crime que ocorreu em 2013 na região do Bairro Extrema, aonde o corpo da vitima conhecida como; Maria do Amparo foi encontrado em um terreno baldio do Condomínio Ronierd Barros, morta por espancamento e com a orelha cortada e levada o pedaço. O crime chocou moradores que de imediato levaram testemuinhos de acusação  contra a Srª. Márcia de Sousa, também moradora do bairro Extrema e na época empresaria de um comercio no bairro conhecido como; Mini-Box Costa.

No momento em que o corpo na época foi encontrado a Srª. Márcia, de imediato já foi conduzida à delegacia de policia de Grajaú como principal suspeita do crime. Na época ela amamentava um filho de mais ou menos três meses de nascido, mesmo assim teve que ser levada, pois moradores debaixo de protestos durante o enterro da vitima, pediam justiça. Os manifestantes foram naquele ano também até à porta da delegacia de Grajaú, exigir que o então naquele tempo delegado Idaspe Perdigão fizesse valer a lei e manter Márcia de Sousa na cadeia.

Diante do protesto o delegado pediu a prisão preventiva de Márcia de Sousa Costa acusada de ser a mandante do assassinato de Maria do Amparo, na época o delegado disse que as investigações estavam avançadas e que faltava apenas a conclusão e, aguardava a analise do Judiciário e do Ministério Público para ter uma decisão do caso.

Seis anos se passaram e hoje (14) de Março de 2019, o filho de Márcia juntamente com a mãe, entraram em contato com o De Olho em Grajaú, querendo à volta do caso para lembrar a justiça de Grajaú que na época Márcia passou 25 dias presa e foi solta logo depois por falta de provas, o que hoje eles alegam a inocência de Márcia ferida e traumatizada com a situação há qual sofreu na época.

O filho disse que na época dezenas de pessoas foram às ruas pedir justiça condenando sua mãe como mandante do crime, obrigando-a dar fim no comercio que tinha no local e viver amedrontada com moradores que o acusaram. Segundo ele ainda hoje a mãe vive momentos de tristezas em casa e ele diz; Que assim como muitos foram às ruas pedir justiça acusando-a, ele como filho também quer que a justiça de Grajaú faça justiça elucidando este caso, que completamente está esquecido declarou o jovem.

Ele e sua mãe declaram que ainda vivem o pesadelo desse constrangimento que passaram e o que almejam neste momento é uma justiça correta em prol de Márcia declarando de vez a inocência da mulher e encontrando os verdadeiros culpados pelo crime da época.

Veja aqui neste link abaixo a noticia do caso no ano de 2013. http://realidadenatela.blogspot.com/2013/05/pelo-menos-cem-pessoas-foram-as-ruas.html



Fontes: De olho em Grajaú 

Compartilhar esta notícia :
 
Produzido por Dicamax Tecnologia e Comunicação | Portfólio | Serviços
Copyright © 2014. Blog Asmoimp - Todos os Direitos Reservados
Entre em contato conosco para críticas e sugestões
Ficamos muito felizes com sua visita