Deputado Marco Aurélio destaca avanços da UEMASUL e mostra como a autonomia mudou a perspectiva do ensino superior na região

27 de março de 2019





Na manhã desta terça-feira (26), o deputado estadual Professor Marco Aurélio (PCdoB) usou a tribuna da Assembleia Legislativa do Maranhão para destacar avanços da Universidade Estadual da Região Tocanitna – Uemasul, ao longo dos últimos dois anos. O parlamentar, que foi um dos grandes defensores da causa, fez questão de citar a criação da Universidade como uma das maiores conquistas da Região Tocantina. 


“A Uemasul é o sonho de uma ruptura institucional. Desde o ano de 1998, quando iniciei o curso de matemática na UEMA, em Imperatriz, a palavra de ordem já era autonomia, sem a qual não seria possível desenvolver essa Universidade. Durante mais de duas décadas a UEMA, na Região Tocantina se resumiu a apenas dois campi: Imperatriz e Açailândia. Em Açailândia, inclusive, sem nenhum professor efetivo, em 15 anos." Lembrou o parlamentar.


Para Marco Aurélio, os últimos dois anos foram de extrema importância para a Uemasul, período em que foi votada a criação da universidade na Assembleia Legislativa, compromisso do Governador Flávio Dino. Passou pela realização de concursos para professores para os Campi de Imperatriz, Açailândia e Estreito, além da criação de novos cursos de graduação e na perspectiva da criação de novos cursos de pós-graduação. 


Além da reforma completa e ampliação do campus do Centro, obra orçada em R$3,1 milhões e que teve papel fundamental do secretário estadual de Infraestrutura, Clayton Noleto, Imperatriz ganhará dois novos campi, o campus de Ciências da Saúde, que terá as obras iniciadas ainda este ano, logo após o término do processo licitatório e que abrigará os cursos de Medicina, Saúde Coletiva e Farmácia; e o campus de Ciências Agrárias, investimento de mais de R$ 11 milhões que será inaugurado ainda este ano. “Há muito tempo os cursos de veterinária, engenharia florestal e agronomia ficaram resumidos a um espaço muito pequeno, sem condições adequadas para a prática acadêmica. Com a nova área que está sendo construída ao lado do Parque de Exposições, cujo terreno foi doado pelo Sinrural, esses cursos e outros mais que ainda poderão ser criados, terão a possibilidade da realização da prática acadêmica ideal.” Garantiu.


O parlamentar destacou o quanto a presença de toda a reitoria, seu corpo docente e administrativo tem feito, sobretudo pela proximidade da comunidade acadêmica e na resolução das demandas, algo impensável antes da mudança. Com um perfil arrojado e bastante articulada, a professora Elizabeth Fernandes se consolidou como uma excelente gestora nos dois anos como reitora da Uemasul. 


Uma outra conquista que vale a pena ressaltar é a construção do Restaurante Popular e Universitário de Imperatriz, que serve mil refeições diárias para estudantes e moradores a um custo de R$ 3 reais, sendo que o estado subsidia quase o triplo do valor cobrado por cada refeição. 


Além dos três campi de Imperatriz e o campus de Açailândia, que recebeu recebeu reforma, a Uemasul ganhará nos próximos meses o campus de Estreito, prédio construído e doado pela prefeitura do município e que conta com uma estrutura fantástica. A Uemasul de Estreito já nasce com dez professores efetivos, além de quatro cursos de graduação.


Em aparte ao discurso do deputado Marco Aurélio, o deputado Adelmo Soares (PCdoB), natural do município de Caxias, parabenizou a defesa da Uemasul e destacou que essa luta será exemplo para os parlamentares da região Leste lutarem pela criação da Uemaleste.


Marco Aurélio reiterou a importância da descentralização administrativa das universidades e revelou que em reuniões com os reitores Roberto Brandão (IFMA) e Nair Portela (UFMA), ambos defenderam essa descentralização como forma de fortalecer e expandir o alcance das instituições.


“Além de todos os ganhos para a região já citados ao longo do pronunciamento, nós temos a um projeto já aprovado, no plano de desenvolvimento institucional dessa universidade que contempla a implantação de cinco polos de formação de professores em municípios da região: Amarante, Itinga, Vila Nova dos Martírios, Carolina e Porto Franco. Sem contar no curso de medicina, que já foi aprovado pelo conselho universitário e está em fase de implantação no campus de Imperatriz, algo sonhado por décadas e que só foi possível após essa nova perspectiva dada à região pelo governador Flávio Dino.”


Por fim, Marco Aurélio parabenizou a coragem do governador em apostar no desenvolvimento do ensino superior da Região Tocantina, medida que se mostrou acertada e que dá uma nova perspectiva para os estudantes, além de servir de exemplo para que as demais regiões também alcancem a tão sonhada autonomia e o pleno desenvolvimento acadêmico. “Que bom que o tempo e o trabalho foram capazes de mostrar que o governo do estado e todos nós estávamos certos na luta pela Uemasul. Nossa Universidade é forte e se tornará ainda mais”. Concluiu.
Compartilhar esta notícia :
 
Produzido por Dicamax Tecnologia e Comunicação | Portfólio | Serviços
Copyright © 2014. Blog Asmoimp - Todos os Direitos Reservados
Entre em contato conosco para críticas e sugestões
Ficamos muito felizes com sua visita