Cheque Cesta Básica Gestante

Em nota, enfermeira comenta atropelamento de cachorros: "infeliz acidente"

17 de agosto de 2018

Ana Giselly Atan disse que sua família está abalada com o caso; enfermeira responderá por maus tratos a animais.

A enfermeira Ana Giselly Atan responderá a processo em liberdade. (Foto: Divulgação)

SÃO LUÍS – Depois de se apresentar de forma espontânea na Delegacia Especial do Meio Ambiente (Dema) e prestar depoimento sobre o atropelamento dos cachorros Pepe e Duquesa, ocorrido na última terça-feira (14), em São Luís, a enfermeira Ana Giselly Ferreira Atan se pronunciou sobre o caso nesta sexta-feira (17), através de nota emitida por sua defesa. Ana Giselly disse que o ato foi um "infeliz acidente", reforçou que não teve a intenção de atropelar os animais e afirmou que sua família está sofrendo com a repercussão do caso.

Leia também:

CENAS FORTES: enfermeira atropela dois cachorros no Residencial Pinheiros

Enfermeira presta depoimento e afirma que não queria atropelar cachorros em rua de São Luís

Novo vídeo mostra que enfermeira pode ter premeditado o atropelamento de cachorros

Famosos comentam sobre o caso do atropelamento de cachorros

Semana teve dor e sofrimento com irmãos afogados e cachorros atropelados

"(Ana Giselly) Esclarece que jamais maltratou qualquer animal, quer seu, quer de terceiros, que possui animais de estimação e sempre os tratou de forma respeitosa. Ela lamenta profundamente o ocorrido e pede a toda a sociedade que não a condene de forma injusta, precipitada e sem qualquer direito à defesa", diz um trecho da nota, assinada pelo advogado Rafael Macena.

Em depoimento na noite de quinta-feira (16), Ana Giselly Atan disse que sua intenção era de afastar os cachorros de pessoas que estavam na rua. De acordo com a delegada Caroliny Fernanda dos Santos Santana, a enfermeira responderá pelo crime de maus tratos a animais, com pena de detenção entre três meses e um ano. Como a cachorra Duquesa morreu no atropelamento, essa pena pode subir para um ano e dois meses. Por não ter sido presa em flagrante e prestar depoimento espontaneamente, Ana Giselly responderá ao processo em liberdade.

Entenda o caso

O vídeo do atropelamento dos cachorros Pepe e Duquesa circulou nas redes sociais e revoltou a população de São Luís. As imagens foram feitas na terça-feira (14), por uma câmera de monitoramento no bairro Residencial Pinheiros: na gravação, Ana Giselly Atan aparece em um carro modelo Honda HRV, placas PSV-9431, e atropela Pepe e Duquesa de forma covarde, sendo que um deles morreu no local. Ainda no vídeo, é possível ver um dos cachorros saindo muito machucado e mancando após o atropelamento.

Um segundo vídeo, divulgado na noite de quinta-feira (16), aponta que Ana Giselly Atan teria premeditado o atropelamento. Dentro do carro, ela segue um dos cachorros, que caminha pela calçada, e espera até a hora em que os dois animais param na frente do carro. Em seguida, a enfermeira comete o atropelamento.

Dona dos cachorros pede justiça, mas sem violência

Em entrevista ao Imirante, a professora Leila Cristina Oliveira revelou que não estava em casa no momento do atropelamento de Pepe e Duquesa, já que está concluindo curso de doutorado em Salvador (BA). Leila fez um desabafo sobre o crime contra seus cachorros, mas disse que não concorda com os comentários violentos destinados a Ana Giselly Atan.

“Ambos tinham placas de identificação e são castrados. Recebi uma ligação dizendo que estavam com o Pepe. Perguntei sobre a Duqueza e me disseram que ela estava morta. Quando foi hoje de manhã, vi meus amigos mandando mensagem e o vídeo do atropelamento dos meus cachorros. Ela atropelou meus cachorros a sangue frio!”, lamentou Leila.

Repercussão

A Ordem dos Advogados do Brasil no Maranhão (OAB-MA), através da vice-presidente da Comissão de Defesa e Proteção dos Animais, Luciana Araújo Lauande, disse que está acompanhando o caso junto à Delegacia Especial do Meio Ambiente. "Sabemos que a pena nesses casos é pequena demais diante de tamanha maldade. Nada, exatamente nada, justifica a frieza com a qual esse crime fora cometido", protestou Luciana Araújo.

Em nota, o Conselho Regional de Enfermagem (Coren-MA) repudiou veementemente o ato praticado por Ana Giselly Atan e disse que serão tomadas providências cabíveis contra a enfermeira. O Coren disse ainda que está aguardando os desdobramentos do caso e acompanhando o trabalho das autoridades competentes para auxiliar no que for possível.

O presidente da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH), onde Ana Giselly Atan trabalha, se pronunciou através de seu perfil no Twitter e confirmou o afastamento da enfermeira de suas funções. Vanderley Ramos afirmou que a empresa não tolera os maus tratos contra animais.

"A respeito do episódio envolvendo a empregada da EMSERH, Gisely Atan, apesar de ocorrido no ambiente de sua vida privada, quero expressar o sentimento de toda a empresa de profunda indignação e desaprovação, informando que a empregada já se encontra suspensa de suas funções", disse o presidente da EMSERH.

Famosos pedem justiça

A apresentadora e ativista animal Luísa Mell repudiou, através de seu perfil no Instagram, a atitude de Ana Giselly Atan e cobrou uma ação contra a enfermeira. Luísa também disse ter entrado em contato com Leila Oliveira, dona dos cachorros Pepe e Duquesa.

"Sobre esse vídeo assustador que postei, como uma pessoa tem coragem de fazer isso? Isso não é uma pessoa, é um demônio. Eu já estou em contato com a ONG do Maranhão, que já está indo para a delegacia para formalizar um boletim de ocorrência contra essa criminosa, essa covarde. É inacreditável! Conversei com a Leila, que está muito abalada. Ela teve a casa invadida. Os cães expulsaram os ladrões, mas o portão ficou aberto e eles fugiram. Foi tudo muito rápido”, relatou a apresentadora.

Na publicação de Luísa Mell, vários artistas e influenciadores digitais protestaram contra o atropelamento e pediram justiça pela morte de Duquesa. Personalidades como Anitta, Padre Fábio de Melo, Marcelo Adnet, Preta Gil, Gabriela Pugliesi e Giovanna Ewbank manifestaram seu repúdio com a ação de Ana Giselly Atan.

Confira a nota da defesa de Ana Giselly Atan:

"A defesa de Giselle Atan, vem, a respeito dos vídeos amplamente divulgados em várias redes sociais e às matérias veiculadas nos diversos meios jornalísticos explanar que:

Giselle Atan, conforme depoimento prestado na tarde do dia 16 de agosto do presente ano na Delegacia do Meio Ambiente, após espontânea apresentação à autoridade policial, afirma que não teve em momento algum a intenção de atropelar os referidos animais e que sua única intenção era de afastá-los do local tendo em vista já terem atacado outros cachorros e pessoas que ali estavam, consoante restará provado durante as investigações.

Afirma também que, está colaborando de todas as formas para o bom deslinde do termo circunstanciado de ocorrência instaurado e espera que a verdade dos fatos venha à tona ao fim do processo investigatório.

Continuando, esclarece que jamais maltratou qualquer animal, quer seu, quer de terceiros, que possui animais de estimação e sempre os tratou de forma respeitosa.

Ao contrário das informações falsas que vêm sendo divulgadas em diversas redes sociais, Giselle Atan jamais foi acusada ou processada por maus tratos aos animais, tendo sido liberada após prestar depoimento, bem como responderá em liberdade ao processo, conforme já informado pela delegada Caroliny Fernanda que conduz o caso.

Por fim, lamenta profundamente o ocorrido e pede a toda a sociedade que não a condene de forma injusta, precipitada e sem qualquer direito à defesa por um ato que não passou de um infeliz acidente e que está trazendo a ela e sua família um profundo abalo.

São Luís, 17 de agosto de 2018.

Rafael Macena

Advogado".

Fonte: imirante.com

Compartilhar esta notícia :
 
Produzido por Dicamax Tecnologia e Comunicação | Portfólio | Serviços
Copyright © 2014. Blog Asmoimp - Todos os Direitos Reservados
Entre em contato conosco para críticas e sugestões
Ficamos muito felizes com sua visita