ArFrio refrigeracoes

ArFrio refrigeracoes
Peças e Serviços. Soluções em Ar-Condicionado. (99) 98156-9313

69 menores de idade foram assassinados este ano na Ilha

4 de dezembro de 2017


De acordo com levantamento feito por O Estado, de janeiro e novembro 2017, com base em dados da Secretaria de Segurança Pública, a maioria dos casos ocorreu em bairros da periferia e foi motivado por envolvimentos com tráfico

O assassinato de Alanna Borges foi um dos casos de maior repercussão neste ano (Foto: Divulgação)

0740

SÃO LUÍS - Levantamento feito por O Estado, com base nos dados do site oficial da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP), apontou que – de janeiro a novembro deste ano - 69 menores de idade foram assassinados em 2017 na Grande Ilha. A maioria dos casos foi registrada em bairros da periferia e foi motivada, de acordo com investigações da polícia, por envolvimentos das vítimas com o tráfico de drogas. A rivalidade entre facções criminosas também é um fator para a estatística.

O total de ocorrências leva em consideração os menores vítimas de homicídio, de lesões corporais seguidas de morte, de confrontos com a polícia, além dos casos registrados em unidades de ressocialização. Dentre os bairros com maior registro de crimes, cujas vítimas são menores, estão Coroadinho, João Paulo e localidades do Distrito Industrial. A maior parte dos casos (pelo menos 85%) aconteceu em São Luís. Outros cinco casos foram registrados em São José de Ribamar e também houve registros de mortes envolvendo menores em Paço do Lumiar.

O último mês de novembro, com 13 casos, registrou a maior taxa de mortes com vítimas menores de idade. Já o mês de agosto, com apenas dois casos de assassinatos envolvendo jovens, foi o período com menor número de casos deste tipo. Outros meses, como fevereiro (com 12 casos) e janeiro (com 7 casos) também chamaram a atenção de forma negativa.

Caso Alanna

Um dos casos de maior repercussão foi o da jovem Alanna Ludmilla Borges, de apenas 10 anos de idade. Segundo a polícia, a menor estava desaparecida desde o dia 1º do mês passado e foi encontrada 48 horas depois morta na própria residência situada em Paço do Lumiar. O corpo da vítima apresentava marcas de sinais de violência e o principal acusado é o ex-padrasto da criança, Robert Serejo Olveira, de 31 anos, preso no dia 4 na Estiva.

Outro caso que chamou a atenção ocorreu no dia 13 de outubro deste ano no bairro João Paulo e teve como vítima um menor de idade. De acordo com a polícia, um adolescente de 13 anos foi morto com vários tiros de arma de fogo em via pública por volta da 1h. Segundo as investigações, o jovem foi morto por supostos integrantes de uma facção rival. O fato é considerado o marco inicial das recentes mortes registradas em São Luís motivadas por rivalidades entre grupos criminosos.

Entre facção

De acordo com o Instituto Médico Legal (IML), da madrugada de sábado,2, até a tarde de ontem,3, dois homicídios foram registrados na Região Metropolitana. Segundo o IML, o primeiro caso aconteceu na Estiva. A vítima, que não teve o nome revelado, recebeu vários disparos de arma de fogo. O caso está sendo investigado.

Já o segundo caso, de acordo com a polícia, pode ter relação com rivalidades entre facções criminosas. Segundo informações da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), um homem identificado por César Rodrigues foi morto com vários tiros na Vila Cabral, região de Pedrinhas. Até o fechamento desta edição, ninguém foi preso.

Peça

Mortes de menores de idade por mês em 2017

Janeiro – 7 casos

Fevereiro – 12 casos

Março – 6 casos

Abril – 5 casos

Maio – 5 casos

Junho – 6 casos

Julho – 4 casos

Agosto – 2 casos

Setembro – 4 casos

Outubro – 5 casos

Novembro – 13 casos

Total: 69 casos

Fonte: Secretaria de Segurança Pública (SSP

Compartilhar esta notícia :
 
Produzido por Dicamax Tecnologia e Comunicação | Portfólio | Serviços
Copyright © 2014. Blog Asmoimp - Todos os Direitos Reservados
Entre em contato conosco para críticas e sugestões
Ficamos muito felizes com sua visita