FIO MODAS COM GRANDES PROMOÇÕES, VENHA CONFERIR!

FIO MODAS COM GRANDES PROMOÇÕES, VENHA CONFERIR!

Após incêndio, prédio da Seplan segue abandonado no Centro Histórico

11 de setembro de 2016



Antigo prédio do Sioge também se encontra na mesma situação, abandonado e servindo de abrigo



No prédio, hoje abandonado, funcionou até novembro do ano passado a Secretaria de Planejamento da Prefeitura de São Luís (Foto: De Jesus / O ESTADO)

O prédio onde funcionou a Secretaria de Planejamento (Seplan) da Prefeitura de São Luís, na Rua do Sol – nº 188, e sofreu um incêndio no ano passado, segue abandonado. Sem nenhum reparo realizado, o prédio está sendo invadido e se tornando abrigo para moradores de rua e usuários de drogas.

O incêndio aconteceu em novembro do ano passado, tendo como causa um curto circuito na instalação elétrica na parte superior. O fogo se alastrou, consumindo móveis, importantes documentos e todo o telhado. Três carros do Corpo de Bombeiros foram utilizados para debelar o incêndio na ocasião. Somente o que restou no segundo piso foram as paredes sob o risco de desabamento.

Após o incêndio o expediente do órgão foi transferido para a Escola de Governo e Gestão Municipal, na Rua das Andirobas – nº 26, no Renascença I. Hoje, 10 meses depois, o prédio está em condições piores. A frente do prédio foi cercada por tapumes, mas sem segurança, o prédio teve as trancas violadas, deixando o acesso livre a qualquer pessoa, mesmo com o risco de desabamento.

No interior do prédio há muita sujeira, restos de alimentos e bebidas, cigarros e até fezes (Foto: De Jesus / O ESTADO)

No espaço entre os tapumes e o prédio, há muita sujeira acumulada e fezes. A porta principal está quebrada e moradores de rua e usuários de drogas entram e saem do prédio sem ser incomodados. A situação preocupa moradores da região.

Sioge
A situação do prédio da Seplan lembra o estado do prédio onde funcionou o antigo Serviço de Imprensa e Obras Gráficas do Estado (Sioge). De arquitetura imponente, o prédio que foi construído no fim do século XIX e abrigou o órgão que já foi responsável por toda a produção gráfica do Maranhão, hoje é o retrato do abandono.

A edificação também já abrigou uma fábrica e uma emissora de rádio e hoje está tomada por lixo deixado no local por moradores de rua e usuários de drogas. Mais grave que isso é o fato de que o prédio vem registrando vários casos de violência. Em março deste ano, um morador de rua foi encontrado morto no local.

Apesar dos vários projetos, a revitalização do prédio nunca foi executada. Por último, em 2014, foi assinado um convênio entre a Universidade Federal do Maranhão, o Governo do Estado e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) que garante um repasse da multinacional Petrobras de R$ 11 milhões para restauração do prédio, com a finalidade de transformá-lo em um Núcleo de Arqueologia da Universidade.FONTE;  imirante. Com

Compartilhar esta notícia :
 
Produzido por Dicamax Tecnologia e Comunicação | Portfólio | Serviços
Copyright © 2014. Blog Asmoimp - Todos os Direitos Reservados
Entre em contato conosco para críticas e sugestões
Ficamos muito felizes com sua visita